[ editar artigo]

Uma pausa

Uma pausa

Acordei, tomamos café todos juntos como de costume e, depois disso, mandei a bebê ir passear com o papai. Queria um tempinho. Um tempinho para um banho mais demorado com música, um tempinho para tomar um chá sentindo seu gosto, um tempinho para sentar aqui e escrever. Dentro da Disciplina Positiva o que eu estava buscando era a minha pausa positiva. Um momento meu para fugir do barulho constante, da agitação, da quarentena sem fim. Segundo os autores Jane Nelson e Lynn Lott, as pessoas agem melhor quando se sentem melhor e esta pausa positiva é uma das formas que temos para nos sentirmos melhor, buscar por um pouco de calma. Nunca esta pausa fez tanto sentido. Estamos em casa há 120 dias, claro que estamos aproveitando uns aos outros, nossas presenças mais presentes que nunca, nosso amor mais próximo, dedicado, encontrando novas formas de se adaptar a tanta convivência. E tanta convivência também nos aproxima do que temos de ruim, nossas angústias, nossas ansiedades. Cada um com as suas e cada um sentindo as do outro. Novamente: nunca esta pausa fez tanto sentido.

Feche seus olhos por um momento e pense em tudo aquilo que te traz calma, aquilo que deixa você mais perto do que você conhece e chama de felicidade, de aconchego, de carinho. Pense em como poderia recriar este espaço (neste momento precisará ser dentro da sua casa, né). Será que é 15 minutos de um bom livro com um café deliciosamente fresco? Será que é andar descalço na grama? Cozinhar? Cantar e dançar em frente ao espelho? Fazer tricô? Meditar? Escrever poemas? Não fazer nada algum. Pense em algo que pode ser feito dentro da sua casa. Tire este tempo para você. Com que frequência? Eu te diria com a frequência que você quiser, mas vou ser honesta e dizer com a frequência que você conseguir, mas não se engane, este momentos podem não surgir, por isso crie suas oportunidades dentro da sua realidade. Você é mãe solo? Quando o seu bebê dormir hoje não vá correndo lavar a roupa ou a louça. Se dê 15 minutos, meia hora. “O tempo dedicado a nutrir você mesmo vai fazer a diferença para todos”.*

 

 

Estas pausas nos ajudam a manter o rumo, a manter a cabeça e o coração em ordem. Não tem missão mais incrível neste mundo que a de ser mãe, mas também não conheço nada mais desgastante e que consuma tanto nosso tempo. Quando estiver no meio do caos, respire, peça licença e vá para o seu lugar. Incentive os seus a criarem este lugar de calma, ajude e permita que seus filhos decidam como será e o que farão neste tempo e espaço deles. Ajude seus filhos a conhecerem e controlarem suas emoções, assim como nós deveríamos fazer. Tudo no seu tempo, no seu espaço e conforme a etapa de desenvolvimento dos seus filhos. Ainda inspirada em Nelsen afirmo: precisamos ter a coragem de nos olharmos e olharmos para os nossos filhos como imperfeitos e que precisamos deste tempo e espaço, principalmente em tempos de quarentena em que o espaço é de todos ao mesmo tempo dentro de nossas casas. A frustração, o cansaço, a raiva podem fazer com que você viva e diga coisas horríveis, coisas que você poderá se arrepender, por isso se conheça, se entenda, conheça e entenda seus limites para que possa fazer esta pausa positiva antes de chegar neles. Quando entender bem este processo, e mesmo quando ainda estiver aprendendo com ele, ajude os outros da sua casa a fazerem o mesmo por eles e por você também. Não tem nada de errado fazer algo por você, viu?!

Cuide de você. Esta é uma das melhores formas de você cuidar de todos.

*página 304 do livro Disciplina Positiva para crianças de 0 a 3 anos de Jane Nelsen, Cheryl Erwin e Roslyn Ann Duffy 

Lênia Luz
Aline Anginski
Aline Anginski Seguir

Trago conhecimento para ampliar o repertório de mães, pais e educadores para que possam tomar melhores decisões para suas famílias e possamos todos transformar a nossa sociedade por meio de uma educação mais respeitosa e criativa.

Ler conteúdo completo
Indicados para você