[ editar artigo]

Maternidade (intra)empreendedora

Maternidade (intra)empreendedora

Se você é mãe, você intraempreende e empreende. Como assim? Diariamente, de forma inconsciente, você faz a gestão de uma empresa. Vamos refletir juntas isso?

Lembra do dia que você se viu grávida? Certamente depois de passada todas as emoções você teve que se preparar de alguma forma. Muitas de nós fizeram cursos, leram livros e blogs, conversaram com amigas, mães, avós; entraram em grupos de discussão sobre o tema maternidade, construíram com seus pares o modelo de mundo no qual ele estaria inserido e como vocês o apoiariam na educação, mil coisas passaram por sua mente e ação.

E então chegou o dia do nascimento de seu bebê. A partir do momento em que ele nasceu todas as suposições foram colocadas em cheque. Neste instante, você percebeu que é preciso descobrir como viver a maternidade, na prática! Mãe é ter coragem e ousadia.

Seu bebê vai crescendo e exigindo de você novas formas de encarar a vida, novas formas de executar tarefas simples, fazer mais em menos tempo. Esse processo é mágico e doloroso. Se você gosta de organizar e estruturar o dia, a infância é livre, a cronologia da criança é a da diversão, do universo lúdico e uma brincadeira nos primeiros anos de vida dura poucos minutos, como ser tão criativa? Se você gosta do lúdico, da imaginação, você cria brincadeiras e provavelmente sua casa é o paraíso para ele e amiguinhos, e você sofre com a rotina importante e tão semelhante do dia a dia. É a realidade, agora como lidar com isso?

Primeiro respire, você é a melhor mãe do mundo para ele, te garanto!

Segundo, entregue-se ao processo. Você acertará cada vez mais. Educar é dinâmico, intraempreender e empreender também é dinâmico.

A mulher costuma fazer mil coisas ao mesmo tempo, sem consciência e talvez sem alocar o seu melhor nível de energia. Você faz supermercado? Mesmo não gostando tanto, você faz. Algumas outras adoram e fazem com prazer. As tarefas de uma casa, de cuidar dos filhos, são delegáveis até certo ponto, necessitam de alta supervisão e acompanhamento. E o (intra)empreender, assim como a maternidade, começa com um processo solitário, onde você descobre que para viver dele, terá que buscar apoio, fazer conexões, executar funções que no passado evitou, trocar experiências, delegar algumas tarefas, mudando sua vida verdadeiramente. Você precisará amar o que faz, passará noites em claro por sua escolha e também estará cheia de entusiasmo e incertezas.

Neste processo, materno e profissional encontre quem te incentiva e te inspira e se possível fale com estas pessoas. Seu dia terá altos e baixos, assim como o educar. Toda nova conquista, envolve alguma perda. Um grande exercício é conhecer suas perdas sustentáveis, pois elas podem bloquear a sua determinação e ousadia. Dedique-se ao processo de investigar suas vontades de ( intra) empreender, invista tempo, recursos, faça o mesmo e mais pela educação de seu filho. Crie-o alinhado no seu modelo de mundo, ele crescerá e entenderá que você fez para ele o que primeiro podia fazer de melhor por você.

Viveu uma vida coerente!

E como nos inspira , Guimarães Rosa: "O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem."
 
Beijos de muita CORAGEM!
Lênia Luz

 

Lênia Luz
Lênia Luz
Lênia Luz Seguir

Valorizoa mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspirando pessoas, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler conteúdo completo
Indicados para você